Curso Estimativas de Software: Fundamentos e Técnicas

 

 

INTRODUÇÃO

 

Profissionais envolvidos no desenvolvimento, manutenção ou gestão de software, quando são confrontados com a solicitação para que forneçam uma estimativa técnica de prazo ou esforço necessários a uma nova iniciativa, evitam ao máximo fornecer uma resposta. Isso acontece pela confusão que existe quanto ao que seja uma estimativa e as diferenças entre esse ato, técnico, e a determinação de uma meta ou a assunção de um compromisso. Quando há uma resposta, o mais comum é que seja fornecida uma resposta envolvendo um único ponto, uma data ou uma quantidade de horas. Respostas como essas, que passam a impressão de uma certeza, só fazem realimentar a confusão entre o que seja uma estimativa, uma meta ou um compromisso. As consequências de tratar um ato como outro não são positivas e trazem graves prejuízos a todos os envolvidos no processo.


Um modelo de estimativas robusto deve incluir componentes de incerteza nas estimativas conforme o nível de informação disponível. Os modelos paramétricos estabelecem equações matemáticas que descrevem as relações entre o tamanho do software - fator primário de custo usualmente representado em pontos de função - e outros fatores secundários, que buscam capturar particularidades do Produto, Processo, Pessoal e Plataforma, fatores denominados Cost Drivers sendo alguns de efeito proporcional e outros de efeito exponencial.


Um modelo de estimativa eficaz deve considerar fatores de produtividade locais (constantes de produtividade) a partir de dados de prazo e esforço realizados em projetos passados. E fornecer estimativas de prazo e esforço para depois sugerir o tamanho da equipe e não o oposto; como ocorre frequentemente e leva à lógica da "gestação de um mês com nove mulheres".

 

OBJETIVO

 

O objetivo deste curso de Estimativas de Software é dotar o participante de conhecimento tal que ele seja capaz de:


a) Estabelecer a diferença entre os atos de estimar, assumir um compromisso e estabelecer uma meta e, com isso, adotar uma postura de quem observa uma técnica ao fornecer uma estimativa em contraste com a postura de quem barganha mais tempo ou recursos. O participante deve ser capaz de apresentar as opções e cenários para escolha da melhor opção pelos responsáveis por estabelecer metas ou assumir compromissos com base em fundamentos sólidos e em instrumentos de gerência do conhecimento;
b) Diferenciar o que seja uma estimativa direta e o que seja um modelo de estimativa paramétrica. Especificamente sobre esses últimos, se discutem as particularidades entre modelos determinísticos e modelos estocásticos;
c) Transformar as faixas de esforço e prazo otimistas, mais prováveis e pessimistas fornecidas por modelos de estimativa estocásticos ou pela estimativa direta em uma determinada quantidade de horas ou de meses acompanhados da respectiva probabilidade;
d) Diferenciar entre os três modelos que compõem o COCOMOII: Composição de Aplicação (Application Composition); Projeto Preliminar (Early Design); e Pós-Arquitetura (Post-Architecture) e selecionar o mais adequado conforme o nível de informação disponível quando da elaboração da estimativa;
e) Utilizar o ponto de função como parâmetro de custo primário do modelo e realizar a avaliação dos demais parâmetros de custo secundários relativos ao produto, ao processo, ao pessoal;
f) Interpretar os resultados do modelo em termos de quais atividades em que fases do ciclo de vida do desenvolvimento estão incluídas nas estimativas geradas, quais categorias trabalho são considerados nos resultados e em que pontos o modelo deve ser lido como uma referência de mercado e quais pontos devem necessariamente ser calibrados às condições locais de onde será aplicado.

O curso não se limita a ensinar a operação de um modelo de estimativa pronto, também aborda assuntos sobre a sua administração, como:


g) Calibrar os percentuais de esforço e prazo conforme a fase de acompanhamento gerencial;
h) Escolher a melhor métrica de qualidade para avaliar e calibrar o modelo considerando as suas particularidades e quais métricas são mais adequadas à política da organização onde o modelo será utilizado;
i) Calibrar o modelo;
j) Definir uma política local com a interpretação de aspectos subjetivos das orientações para avaliação qualitativa dos fatores secundários de custo de pessoal, produto, plataforma e processo.

 

  

O QUE JÁ PUBLICAMOS SOBRE O ASSUNTO

 

Conteúdo

 

  • 1. O problema para as estimativas
  • 2. Fundamentos em estimativas
    • 2.1. Tipos de estimativa quanto ao procedimento
      • 2.1.1. Estimativas diretas
      • 2.1.1.1. Estimativas por analogia 
      • 2.1.1.2. Estimativas de baixo para cima (bottom-up)
      • 2.1.2. Estimativas paramétricas
      • 2.1.2.1. Baseadas em simples relações lineares
      • 2.1.2.2. Mais sofisticadas
    • 2.2. Tipos de estimativa quanto aos resultados 
      • 2.2.1. Resultados estocásticos
      • 2.2.2. Resultados determinísticos
      • 2.2.3. A diferença entre uma estimativa e uma profecia
    • 2.3. Estimativas de três pontos 
      • 2.3.1. O que é a estimativa de três pontos
      • 2.3.2. A estimativa no contexto de uma distribuição de probabilidade 
      • 2.3.3. A técnica de Delphi para obtenção de estimativas de três pontos
    • 2.4. Técnicas para assumir um compromisso ou estabelecer uma meta
      • 2.4.1. A estimativa 50/50 a partir dos três pontos com o PERT
      • 2.4.2. Avaliação mais ampla de riscos com a Simulação de Monte Carlo 
  • 3. Medição de Tamanho Funcional (Análise de Pontos de Função)
    • 3.1. O que é a APF
    • 3.2. Objetivos da APF
    • 3.3 Benefícios da APF entre objetivos e tipos de requisitos
    • 3.4. Tipos de requisitos e a ISO/IEC 14.143
    • 3.5. A APF medindo os requisitos funcionais
    • 3.6. O que é Usuário e a Visão do Usuário para a medição
    • 3.7. Heurísticas para aproximar o tamanho a partir do método do IFPUG
    • 3.8. O processo de medição IFPUG
    • 3.9. Heurísticas para aproximar o tamanho a partir do método do COSMIC
    • 3.10. O processo de medição COSMIC
    • 3.11. Estimativas de esforço com a APF
    • 3.12. Dados de benchmarking do ISBSG como um teste de realidade 
  • 4. O COCOMOII para melhor estimar o esforço e o prazo
    • 4.1. O que é o COCOMOII
      • 4.2. Objetivos do COCOMOII
      • 4.3. Entradas e saídas do COCOMOII
      • 4.4. O COCOMOII como ferramenta para obter uma Estimativa de Três Pontos
      • 4.4.1. Uma visão similar ao COCOMOII da NASA
    • 4.5. A variabilidade do processo e as estimativas
      • 4.5.1. O Ponto de Função como fator de custo primário 
      • 4.5.2. Variabilidade e suas origens
      • 4.5.3. Fatores de custo proporcionais
      • 4.5.4. Fatores de escala e suas causas
      • 4.5.5. A responsabilidade por identificar exceções
      • 4.5.6. O modelo Early Design e Post-Architecture
        • 4.5.6.1. Fatores de Custo de Produto
        • 4.5.6.2. Fatores de Custo de Plataforma
        • 4.5.6.3. Fatores de Custo de Projeto 
        • 4.5.6.4. Fatores de Custo de Pessoas
      • 4.5.7. Os fatores de escala no COCOMOII
  • 5. Estimativas de Esforço
    • 5.1. A equação para o esforço do COCOMOII
    • 5.2. Avaliação de fatores de custo e de escala
      • 5.2.1. Impacto relativo e comparativo por fator de custo
    • 5.3. Distribuição % do esforço proposto pelo COCOMOII
      • 5.3.1. Uma visão do Gartner 
  • 6. Estimativa de Prazo
    • 6.1. Prazo como uma função do esforço e da equipe
    • 6.2. A lei de Brooks
    • 6.3. A região impossível
    • 6.4. A modelagem do COCOMOII para a estimativa do prazo
    • 6.5. A equação do prazo do COCOMOII
  • 7. Dados históricos
    • 7.1. O que é calibrar um modelo de estimativas
    • 7.2. Por que calibrar o modelo de estimativas
    • 7.3. Insumos para calibrar o modelo de estimativas 
  • 8. Estudo de casos
  • 9. Conclusão

 

Resultado

 

PÚBLICO ALVO

 

Profissionais envolvidos na implantação, desenvolvimento, garantia da qualidade e contratação sistemas.

 

PRÉ-REQUISITOS

 

Vivência em projetos de software.

 

Plano de Trabalho

 

 

CARGA HORÁRIA

 

20 horas. Este curso dá direito a um crédito de 20 PDUs do programa de certificação PMP. 

 

MATERIAL

 

Apostila com material de referência em português, cópia dos slides, exercícios de fixação e estudo de casos; gabarito dos exercícios e certificado de participação entregues em arquivos no formato PDF. 

 

Pagamento

 

 

 

 

 

Este site aceita pagamentos com Visa, MasterCard, Diners, American Express, Hipercard, Aura, Bradesco, Itaú, Unibanco, Banco do Brasil, Banco Real, saldo em conta PagSeguro e boleto.

 

Além das facilidades oferecidas pelo Pagseguro, há também as opções de depósito bancário, DOC, TED e nota de empenho (para inscrições de servidores públicos).


CONDIÇÕES ESPECIAIS (PAGAMENTO ANTECIPADO EM TURMAS ABERTAS PROMOVIDAS EXCLUSIVAMENTE PELA FATTO)

 

a) Desconto de 5% para inscrição de grupos de 3 ou mais participantes.

 

b) Bolsa com desconto de 50% sobre o valor integral da inscrição. Limite de dois bolsistas por turma, condicionada à disponibilidade de vagas na turma, e vinculada à realização de uma atividade a ser combinada (ex.: pesquisas, tradução de textos técnicos, etc).

 

c) Desconto de 10% (não cumulativo com outros descontos) para instituições conveniadas com a FATTO e seus parceiros.

 

Veja as Empresas Conveniadas com a FATTO

 

PROMOÇÃO EXCLUSIVA PARA EX-ALUNOS:

 

d) Desconto de 80% (não cumulativo com outros descontos) no valor da inscrição para os ex-alunos (de turmas abertas ou in-company) deste curso. É uma oportunidade extremamente vantajosa de reciclagem de conhecimento, pois periodicamente a FATTO promove a melhoria contínua dos seus treinamentos.

 

e) Desconto de 5% no valor da inscrição para os ex-alunos (de turmas abertas ou in-company) de qualquer outro curso da FATTO.

 

Esta promoção é válida somente para as turmas abertas promovidas exclusivamente pela FATTO.

 

 

Pré-inscrição Gratuita

 

Faça sua pré-inscrição gratuita, e receba informações sobre promoções, datas e preços deste curso. 

 

 

  

 Por favor, preencha e envie o formulário abaixo.  Os campos com * são obrigatórios.

 

 

Nome Completo: *

Email: *
CPF *:
Data de Nascimento *:
Sexo: *
Empresa/Instituição: *
Cargo:
Telefone: *
Endereço: *
Cidade: *
Estado (sigla UF): *
CEP: *
País: *
Cursos: *
Local do Curso:
Dados para Pagamento

 

FATTO Consultoria e Sistemas CNPJ: 02.434.797/0001-60

Dados bancários:

- Banco do Brasil (001), agência 3480-0, cc 22946-6

- Banco Bradesco (237), agência 485-5, cc 148999-2

 

 

 

 

 

 

INSCRIÇÃO

 

para solicitar inscrição favor enviar e-mail para curso@fattocs.com.br especificando a turma (curso, data e local) que deseja inscrever-se, como tomou conhecimento do curso, e:

 

  • Inscrição pessoa física: nome completo, e-mail, CPF, endereço, fone de contato e data para pagamento;
  • Inscrição pessoa jurídica: nome completo dos participantes, e-mail, razão social, CNPJ, endereço, fone de contato e data para pagamento.
  • Em caso de desistência do aluno, será feita a devolução do valor integral da inscrição desde que o aviso da desistência seja feito com 5 dias de antecedência ao início do curso. Para a desistência com aviso até a véspera do curso, será efetuada a devolução de 80% do valor. Após o início do curso, não haverá devolução de valor. Em caso de falta, o aluno pode remanejar sua inscrição para outra turma, pagando uma taxa de 20% do valor da inscrição. 

Faça sua Pré-inscrição gratuita em qualquer um de nossos cursos, e receba informações sobre datas, preços e promoções.

  

 

Clique aqui

.

 

.