Visão da Fatto sobre a Engenharia de Requisitos

 

 

ENGENHARIA DE REQUISITOS: Meio para produção de software que atende efetivamente às necessidades do negócio 

INTRODUÇÃO 

Requisitos estão presentes no cotidiano de todos a todo momento. Quando uma pessoa se desloca de um determinado local com um destino em mente, esse destino é um dos requisitos da viagem. Por mais que uma pessoa possa escolher fazer esse deslocamento apenas porque sinta vontade - sem qualquer motivo aparente - não se espera que seja assim com organizações que existem para cumprir um propósito específico. 

As organizações estão inseridas em um turbilhão de interesses dos mais diversos agentes que interagem com ela e que sobre ela exercem diferentes tipos de força como, por exemplo:

  • Clientes (distribuidores e usuários);
  • Fornecedores (de materiais, mão-de-obra, capital, equipamento e espaço de trabalho);
  • Concorrentes (de mercados e recursos); e,
  • Grupos regulamentadores (órgãos do governo, sindicatos e associações de firmas).

A contínua mudança no equilíbrio entre essas forças cria novas necessidades de negócio, sejam para resolver problemas ou para aproveitar oportunidades. Elas podem estar relacionadas a alterações desejáveis ou a manutenção das condições atuais. As necessidades de negócio representam metas e objetivos que descrevem os fins que uma organização pretende atingir: Estão no domínio do problema. 

VISÃO 

A competência em requisitos é fundamental para a obtenção de software que satisfaça às necessidades de negócio de nossos clientes. Nesse sentido, a FATTO apóia organizações e profissionais com serviços integrados de consultoria e treinamento; 

Nossa estratégia é tratar o assunto numa perspectiva de gestão e com o foco nas responsabilidade de fiscais da qualidade do produto (como fiscais de contratos, analista de negócio e gerentes de produto) e nas interfaces destes com os executores (como fábricas de software, fábricas de projetos, empresas de outsourcing, consultorias em TI em geral). O assunto não é visto como algo acadêmico; nosso foco é o planejamento e controle da produção de software da vida real. 

Temos uma preocupação constante com aquele profissional cujo trabalho está inserido na subcontratação de todo ou parte do trabalho de desenvolvimento e manutenção de software. Por isso, exploramos Requisitos de maneira integrada com a Medição & Análise e dos Testes. 

ESTRATÉGIA DE ATUAÇÃO 

Para isso usamos um enfoque sistemático, de Engenharia de Requisitos, que visa orientar a condução das tarefas conforme o modelo abaixo: 





Estas tarefas estão presentes em qualquer processo de desenvolvimento utilizado, sendo que com sua execução são gerados produtos estruturados conforme o modelo abaixo. Na medida em que se sobe nessa pirâmide, maior é o grau de refinamento em termos do nível de informação da solução proposta; contudo, sempre tendo em perspectiva as necessidades que a motivou: 





O profissional que desempenha essas tarefas recebe muitos nomes, mas o que melhor descreve o seu papel é Analista de Requisitos. A intenção desse profissional é evitar entregar uma solução perfeita para o problema errado! O potencial disso acontecer já existe intrinsecamente em função da quantidade de partes interessadas, com diferentes áreas de especialização, vocabulário, interesses, níveis de autoridade e visão. Haver comunicação eficaz entre todos é um grande desafio. 

A sistemática organizada pela FATTO - utilizada ao longo de toda uma linha integrada de serviços em treinamento e consultoria - é o meio pelo qual se diminui o potencial disso acontecer. Selecionamos o que há de melhor em termos de modelos de referência: 

  • Corpo de Conhecimento da Análise de Negócio (BABoK) do Instituto Internacional de Análise de Negócio (IIBA);
  • Objetivos da área de processo de requisitos do SEI/CMMI;
  • Definição da disciplina de Requisitos do processo unificado (RUP) da IBM;
  • Princípios do Manifesto Ágil.

Aliamos a esses modelos de referência à extensa experiência de nossa equipe de consultoria para estruturar uma maneira sistemática e repetitiva no uso de técnicas para a obtenção, documentação, manutenção de um conjunto de requisitos que viabilize a entrega de software suportando uma solução que atenda efetivamente às necessidades de negócio. 

Há outras tarefas interrelacionadas com aquelas expostas no diagrama acima e cuja integração é um fator crítico de sucesso das mesmas. Contudo, elas requerem habilidadesconhecimentos e autoridade diferentes das primeiras em uma perspectiva da divisão do trabalho no mercado brasileiro. 

Os serviços da FATTO se inserem na Engenharia de Requisitos sem desconsiderar suas interfaces com a Gerência de Projetos e a Análise Empresarial. O BABoK ao definir a Análise de Negócio acaba por colocar nessa disciplina tarefas que hoje são competência de três perfis profissionais diferentes como exposto no diagrama abaixo. 

Nossa experiência indica que tratar do assunto de maneira unificada acaba por não atender nenhum dos perfis indicados; o assunto fica disperso e gasta-se tempo em tópicos que poucas vezes convergem pata o interesse comum. 




Elas são aquelas relativas à Análise Empresarial e a Gerência de Projetos onde se procede à, por exemplo:

    • Análise Empresarial
      • Identificação das necessidades de negócio;
      • Definição da natureza de uma solução que as atenda como, mudanças em estruturas organizacionais, na divisão do trabalho em diferentes funções, ou nos procedimentos operacionais, por exemplo; e
      • Elaboração da justificativa para o investimento necessário a entrega da solução.
    • Gerência de Projetos
    • Planejamento de atividades;
    • Planejamento de comunicações;
    • Planejamento de processos de gerência;
    • Monitoramento do escopo.

Esse último grupo de tarefas envolve decisões com efeitos mais amplos se comparadas àquelas abordadas pelo Analista de Requisitos. Ainda que não sejam os arquitetos desse domínio, eles devem o conhecer e entender para que possam desempenhar adequadamente as suas funções. Por isso a FATTO utiliza uma abordagem integrada ao tratar do assunto ainda que com foco específico para a área de requisitos.

INSTRUTOR

   

Carlos Eduardo Vazquez Possui mais de 25 anos de experiência em desenvolvimento de sistemas. Graduado em Processamento de Dados (PUC), é certificado em pontos de função pelo IFPUG (CFPS) e pelo COSMIC (CC-FL) e engenheiro de requisitos (CPRE-FL) pelo IREB. Coautor do livro “Análise de Pontos de Função: medição, estimativas e gerenciamento de projetos de software” e do livro "Engenharia de Requisitos: Software Orientado ao Negócio"

 

INFORMAÇÕES RÁPIDAS

Dias: 23 a 25 de outubro de 2018

Horário: 09h às 18h

Carga horária: 24 horas

Local: Espaço Estação, Rua Buenos Aires, nº 90, 5º andar, Centro, Rio de Janeiro/RJ - CEP: 20.070-022

Certificado de participação será enviado por e-mail (para o aluno que obtiver no mínimo 75% de frequência)

Investimento: R$ 1.099,00  (Em até 6x sem juros)

 

Para mais informações e outras formas de pagamento, entre em contato com curso@fattocs.com.br

.

 

.