Oficina de Requisitos: O negócio como alvo do desenvolvimento

 

Requisitos estão presentes no cotidiano de todos e a todo momento. Quando uma pessoa se desloca de um determinado local com um destino em mente, esse destino é um dos requisitos da viagem. Por mais que uma pessoa possa escolher fazer esse deslocamento apenas porque sinta vontade - sem qualquer motivo aparente - não se espera que seja assim com organizações que existem para cumprir um propósito específico. As organizações estão inseridas em um turbilhão de interesses dos mais diversos agentes que interagem com ela e que sobre ela exercem diferentes tipos de força como, por exemplo: 

  • Clientes (distribuidores e usuários);
  • Fornecedores (de materiais, mão-de-obra, capital, equipamento e espaço de trabalho);
  • Concorrentes (de mercados e recursos); e,
  • Grupos regulamentadores (órgãos do governo, sindicatos e associações de firmas).

A contínua mudança no equilíbrio entre essas forças cria novas necessidades de negócio, sejam para resolver problemas ou para aproveitar oportunidades. Nesse ponto, tem início as atividades da Engenharia de Requisitos. Ela consiste no uso sistemático e repetitivo de técnicas para cobrir atividades de obtenção, documentação, manutenção de um conjunto de requisitos para software que viabilizem as alterações desejáveis ou a manutenção das condições atuais para satisfazer aquelas metas e objetivos que descrevem os fins que uma organização pretende atingir.

 

A motivação da FATTO ao oferecer este serviço é:

 

Tratar o assunto numa perspectiva de gestão e com o foco na qualidade do produto - sob a responsabilidade de profissionais que desempenham papeis de fiscais de contratos, analista de negócio e gerentes de produto - e nas interfaces desses profissionais com os responsáveis por atender seus requisitos - como áreas internas de TI, fábricas de software, fábricas de projetos, empresas de outsourcing, consultorias em TI em geral. O assunto não é visto como algo acadêmico; nosso foco é o planejamento e controle da produção de software da vida real. Temos uma preocupação constante com aquele profissional cujo trabalho está inserido na subcontratação de todo ou parte do trabalho de desenvolvimento e manutenção de software. Por isso, exploramos Requisitos de maneira integrada com as disciplinas de Medição & Análise e Testes. 

 
OBJETIVOS 

  

  • Identificar oportunidades de melhorias nas práticas e processos atualmente em uso por sua organização de uma maneira prática usando como referência e aplicando as best practices discutidas no treinamento Engenharia de Requisitos: Software Orientado ao Negócio no seu ambiente de trabalho;
  • Fornecer subsídios para que os participantes possam avaliar com um olhar crítico as práticas atualmente em uso na organização, identificar pontos fortes e fracos, assim como oportunidades de melhoria.
ESTRATÉGIA
 
As atividades da Engenharia de Requisitos são estruturadas conforme seus objetivos em quatro áreas de processo nas quais as atividades, produtos de trabalho, documentos com orientações, papeis e responsabilidades são organizados pelos participantes com a facilitação de um profissional da FATTO:
 
Macro funções na Engenharia de Requisitos de Software
 
Há debates quase religiosos sobre a utilização de casos de uso ou histórias de usuário. É comum haver a confusão sobre uma especificação de casos de uso e a sua representação em um diagrama. Outras organizações trabalham com especificações funcionais; enfim, no mercado há um sem número de opções sobre como reter e organizar a informação revelada ao longo das atividades da Engenharia de Requisitos. A proposta deste trabalho é utilizar um modelo que estatele objetivos de informação e que, a partir da avaliação do cenário atual de sua organização contra esses objetivos, identificar oportunidades de mudança nessas práticas. 
 
Organização da informação na ERS
 

 

A intenção é que os profissionais participantes desta oficina tenham menor possibilidade de entregar uma solução perfeita para o problema errado! O potencial disso acontecer já existe intrinsecamente em função da quantidade de partes interessadas, com diferentes áreas de especialização, vocabulário, interesses, níveis de autoridade e visão. Haver comunicação eficaz entre todos é um grande desafio.

 

A sistemática organizada pela FATTO - utilizada ao longo de toda uma linha integrada de serviços em treinamento e consultoria - é o meio pelo qual se diminui o potencial disso acontecer. Selecionamos o que há de melhor em termos de modelos de referência:

  • Corpo de Conhecimento da Análise de Negócio (BABoK) do Instituto Internacional de Análise de Negócio (IIBA);
  • Business Analysis for Practitioners do Project Management Institute (PMI);
  • CMMI/SE
  • Processo Unificado (RUP) da IBM;
  • Princípios do Manifesto Ágil.
Aliamos a esses modelos de referência à extensa experiência de nossa equipe de consultoria para estruturar uma maneira sistemática e repetitiva no uso de técnicas para a obtenção, documentação, manutenção de um conjunto de requisitos que viabilize a entrega de software suportando uma solução que atenda efetivamente às necessidades de negócio.
 
 
 
BENEFÍCIOS

 

Saber identificar o que é necessário para se produzir uma especificação de requisitos bem feita. Aqueles que estão na situação de cliente (demandam projetos de software) aprenderão a pedir certo. Aqueles que estão na situação de fornecedor (executam projetos de software) aprenderão a entender certo o pedido do cliente.

 

 

Faça sua Pré-inscrição gratuita em qualquer um de nossos cursos, e receba informações sobre datas, preços e promoções.

  

 

Clique aqui

.

 

.